EU ESTAVA LÁ..., de Paulo Meira

Publicado em 03/06/2018

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/11
1Flyer_Paulo.jpg

A mostra é composta de obras em linguagens e suportes variados, onde são constituídos lugares e situações ficcionais permeados por referências a estórias de “extra terrestres”. Estes extratos/camadas ficcionais, são construídos a partir de conteúdos reais, como as estórias de extra terrestres ocorridas e noticiadas desde o final da década de setenta na ilha de Colares, ou na região de seu entorno.

No processo de criação de Paulo, a imagem nem sempre está à frente, trazendo questões relacionadas à ciência e filosofia. Espaços vazios, espaços cheios de silêncio... de vozes, sons; objetos voadores não identificados. Personagens meio gente, meio animal, misteriosos; os albinos de uma estória contada no Raso da Catarina, sertão da Bahia, o Canto com Cacos, um vídeo para Hilda Hilst e as transmissões radiofônicas sobre a Operação Prato na Ilha. Com instalações de vídeo, fotografias, objetos e esculturas, o trabalho em exibição não está ligado a um suporte único, utilizando-se de múltiplas linguagens. Um misterioso silêncio permeia a exposição, pensada para ouvidos e peles sensíveis e imaginações flutuantes. Um misterioso silêncio permeia a exposição, pensada para ouvidos e peles sensíveis.